A Nokia anda confusa

É a única explicação imaginável para tantos erros ultimamente.

Vamos começar pelo lançamento do próprio N900. Ele foi oficialmente lançado em 10 de novembro de 2009. Para qualquer pessoa com um mínimo de bom-senso, isso significa que no pior dos casos se eu fosse numa loja no dia 11 de novembro já encontraria o aparelho (claro, numa loja em algum dos mercados onde o aparelho foi lançado).

Mas não. Levou quase um mês para aparecer de verdade. Uma boataria sem tamanho se formou em cima desse atraso, citando até problemas de hardware/software. E até hoje não se sabe de verdade o que provocou o atraso.

Aí, com o aparelho no mercado, lá tem um ícone para a Ovi Store. Ao você pressionar o ícone, é direcionado para uma página que diz “em breve”. Se o site não estava pronto, e foi necessária uma atualização no firmware do aparelho para que pudesse ser acessado, pra que colocar o ícone lá inicialmente?

Eu tenho plena consciência de que portar uma aplicação para o Maemo não é algo simples, principalmente quando ela foi originalmente escrita para outro sistema operacional. Mas então não fizesse alarde com o Ovi Maps! Deixasse bem claro que o programa não era o mesmo dos aparelhos Symbian.

A última pataquada da Nokia em relação ao Maemo é, novamente, com a Ovi Store. Eles não conseguem colocar conteúdo pago na loja. Ou melhor, até conseguem….mas não conseguem evitar que seja feito o download e a instalação sem que se pague pelo produto. Por isso que o pacote de níveis extras do Angry Birds foi removido. E é também por isso que o Sygic ainda não está por lá! A empresa já mandou o programa de navegação para a Nokia colocá-lo na loja….tem quem diga que isso aconteceu em 14 de janeiro.

E agora há uma empresa que faz jogos para iPhone, que resolveu testar o mercado do Maemo. E simplesmente não consegue colocar seus jogos na Ovi Store, e ninguém da Nokia responde os e-mails deles. E eles ainda brincam com a facilidade que é colocar os aplicativos na “outra loja”.

Querida Nokia….não adianta você copiar uma ideia se não consegue fazê-la funcionar corretamente. Não tente fazer algo que você não sabe/consegue, pois pode acabar queimando aquilo que você faz bem. Ou pelo menos fazia.

Mas se você acha que apenas a matriz da Nokia faz besteiras, está enganado. As filiais também.

Se é assim que a Nokia pretende tratar a “comunidade” com a abertura do Symbian, sinto informar: fracassarão miseravelmente.

Tags:

Console de jogos? Não, obrigado!

Basta um controle e um N900 (a TV é opcional).

fonte: Gizmodo

Consumo da bateria

Que a bateria do N900 não é lá essas coisas é mais ou menos como dizer que vai chover em São Paulo no final da tarde.

Mas eu tive alguns problemas mais sérios com ela alguns dias. Já aconteceu umas 3 ou 4 de vezes de deixar o aparelho carregando durante a noite, tirar da tomada de manhã, e no meio da tarde, praticamente sem uso nenhum, ter que carregar de novo pois já estava no vermelho.

Carregava, voltava pra casa, e pouco antes de dormir a bateria já estava no fim de novo. Reiniciar o aparelho resolvia o problema. Mas como há um problema, vamos tentar descobrir qual é.

Eu já tinha o applet que mostra o uso de CPU instalado, mas ele não estava mostrando um uso fora do normal. Então parti para o comando top do terminal, para ver se algum processo em especial era o bandido. Nada.

Aí descobri um outro programinha, o powertop. Ele estava instalado na versão anterior do firmware, mas foi removido da atual, sabe-se lá porque. Ele também não está disponível nos repositórios. É necessário baixá-lo separadamente, e copiar pra algum lugar do aparelho. Eu o coloquei no diretório “/opt” (é obrigatório que fique em algum lugar particionado como “ext3″…dentro do “MyDocs” ele não vai rodar). Também é necessário dar permissão de execução para o arquivo (“chmod +x powertop”).

Leia o restante »

Tags: ,

Symbian open-source…e o Maemo?

A notícia do dia de hoje foi a abertura e liberação do código do Symbian, de forma a que qualquer um possa vê-lo, alterá-lo e corrigi-lo.

É notório que, pelo menos neste momento, o Symbian é o carro-chefe da Nokia, visto que praticamente todos os lançamentos são feitos nessa plataforma. E por que não fazer os lançamentos usando o Maemo?

O primeiro e mais lógico motivo é a maturidade de cada um deles. O Symbian já possui anos de mercado, e milhares de aplicações disponíveis. O N900 foi o primeiro aparelho que poderíamos chamar de smartphone com Maemo.

Mas o Symbian também possui problemas sérios. O principal advém justamente da “idade” do sistema! Ele está velho, ultrapassado. Isso sem contar a absurda falta de um SDK (Software Development Kit) decente para ele! Programar para aparelhos rodando Symbian é um parto (experiência própria). E a interface dele é praticamente a mesma de 3 ou 4 anos atrás.

E eu acredito que é justamente isso que a Nokia quer mudar. Só que aí vejo um porém! O Maemo está dando certo não porque a Nokia está fazendo bem a lição de casa, mas porque a comunidade gostou do aparelho e o adotou! Será que ela conseguirá um engajamento da comunidade em cima do Symbian? Abrir um software não significa muita coisa por si só. Da mesma forma que a Nokia espera que a comunidade faça algo pelo Symbian, a comunidade irá esperar algo em troca da Nokia….e pela experiência do Maemo, essa troca pode não ser lá muito justa.

Eu particularmente acho um erro a Nokia manter dois sistemas operacionais. Seria muito mais inteligente concentrar as forças em apenas um, do que dividir a atenção em dois.

Pelo desenho do mercado de hoje, eu diria que o caminho para a Nokia é apostar no Maemo. Eu acho que os aparelhos topo de linha da empresa utilizarão esse sistema operacional, e durante algum tempo os aparelhos mais simples rodarão o Symbian (mais ou menos como é hoje com o S60 e o S40).

Mas tudo depende de como a comunidade e o mercado reagirão a essa abertura.

Tags:

Angry Birds: níveis extras, pela comunidade

Algumas pessoas começaram a fazer uma engenharia reversa no Angry Birds, em busca de uma possibilidade de fazer um editor de níveis pro jogo. E perceberam que seria relativamente simples criá-los!!

Mas havia um impedimento: será que a Rovio permitiria ou isso cairia em algum tipo de hack não oficial do jogo? A resposta veio nesta mensagem.

Um funcionário da própria Rovio disse, com todas as letras: em relação a possíveis problemas legais, não se preocupe! Vá em frente!

Então alguns membros foram em frente! E criaram novos níveis pro jogo!!!

Duas coisas devem ser ditas sobre o jogo. A primeira é que os níveis extras oficiais não estão disponíveis por causa da Ovi Store, que está com problemas para liberar conteúdo pago (era possível fazer o download de conteúdo pago sem efetivamente pagar por ele, por isso que foi tirado do ar e tudo que está lá é gratuito). Mas assim que as coisas estiverem funcionando como devem, a Rovio colocará de novo o “Level Pack 2“…e como o nome indica, virão mais por aí!

E a segunda coisa é que os níveis são desenvolvidos usando uma linguagem de programação chamada Lua, muito utilizada em inteligência artificial. A parte interessante: é uma linguagem de programação criada totalmente por brasileiros, e no Brasil!!

Voltando aos níveis adicionais, a primeira precaução: se você conseguiu comprar o Level Pack 2, faça backup dele antes de instalar estes outros níveis!!

Baixe o arquivo que está nesta mensagem (é o mais recente, mas é provável que logo surjam outros arquivos).

Copie o arquivo para o N900, e via SSH ou pelo terminal, vá até o diretório onde o copiou, e digite este comando:

tar xvzf cag_level_pack.tar.gz

Isso vai criar um diretório chamado mypack. Agora fique root (se já não estiver), e digite estes comandos:

mkdir /home/opt/rovio/angrybirds/data/levels/pack2
mv mypack/* /home/opt/rovio/angrybirds/data/levels/pack2

Aí é só iniciar o jogo, conseguir passar por todas as fases do pack 1, e partir pro 2!

ATENÇÃO: vou repetir…se tiver algum pack comprado, faça backup antes!

fonte: Maemo.org

Zen Bound

Neste post eu falei sobre a Secret Exit, um software-house que estava pensando em lançar alguns jogos para o N900, inicialmente para sentir o mercado, e depois quem sabe entrar de cabeça.

Um dos jogos eu não tinha entendido do que se tratava (e acho que ninguém entendeu, na verdade….a menos que já o conhecesse de outra plataforma). Neste vídeo dá pra ter uma ideia um pouco melhor sobre ele.

Plasma

A imagem acima é de uma tela capturada de uma versão mobile do Ubuntu. Interessante, não?

O plasma, título do post, é um conceito incluído na versão 4 do KDE (um dos ambientes gráficos utilizados no GNU/Linux). O conceito dele é que tudo na tela são plasmoids. A barra de tarefas (que mostra os programas que estão rodando) é um plasmoid, assim como o relógio é outro, o indicador de bateria do notebook, a região onde ficam os ícones de alguns programas minimizados (também chamada de área de notificação ou área do relógio por alguns usuários)….em suma, a tela de um computador GNU/Linux rodando KDE nada mais é do que um monte de plasmoids.

E a aparência inteira da tela pode ser alterada mexendo apenas num único arquivo de configuração.

Para aqueles que estiverem interessados nisso, e em muitas outras coisas legais, em março acontecerá a Bossa Conference (infelizmente, o site está fora do ar no momento em que escrevo). Em 2008 o evento aconteceu em Pernambuco, em 2009 foi em Porto de Galinhas, Bahia. Em 2008 e 2009 o evento aconteceu em Porto de Galinhas, Pernambuco. Mas neste ano será em Manaus, mais próximo da sede do INdT (Instituto Nokia de Tecnologia), mentor do evento.

fonte: Ian Lawrence via RSS do Maemo.org

E agora rodando o MacOS X 10.3

Extremamente lento, praticamente sem utilidade, mas ainda assim interessante!

Cada vez mais está sendo provado o que eu imaginava: basta uma recompilação para que a maioria dos programas GNU/Linux possam ser rodados no N900. O que abre uma gigantesca gama de possibilidades! Daqui à pouco aparece alguém gravando um CD à partir do aparelho, num gravador externo via USB….

fonte: Daily Mobile

Fennec finalmente lançado

E dessa vez é a versão 1.0 mesmo! Não é release candidate!

A Fundação Mozilla liberou o Firefox Mobile (também chamado de Fennec) hoje. Quem tem uma versão já instalada provavelmente logo logo receberá o aviso de atualização, e para quem não tem, basta ir pelo navegador nativo em firefox.com/m e instalar (o processo de instalação na verdade consiste em cadastrar um repositório, o da Fundação Mozilla, que é feito automaticamente).

As duas versões RC anteriores eu não instalei, mas vi comentários por aí que no último RC ele tinha ficado bem mais rápido.

Mas como é a versão final, vamos dar mais uma colher de chá pra ele. A inicialização do programa continua lenta….vários segundos até aparecer a tela. Mas depois de fechá-lo e mandar abrir de novo, é bem mais rápido. Só não sei dizer se é algo que ficou carregado na memória pelo próprio Firefox ou é graças ao gerenciamento do próprio Maemo.

A renderização do blog deu a impressão de que foi mais rápida, mas foi só impressão porque o Firefox foi exibindo a tela aos poucos, enquanto que o navegador nativo exibiu o página de uma vez só. Então na prática deve ter ficado mais ou menos igual!

Só que numa coisa eles falharam: não está com suporte a Flash!! Os vídeos do post anterior sobre os jogos da Secret Exit não foram exibidos, e apareceu a mensagem “clique aqui para instalar o plugin”. Abri o site da Amazon, e surpresa….depois de mais de 1 minuto rodando o Flash também não carregou. Ficou a tela abaixo (e à direita a mesma página pelo navegador nativo):

Então acho que o navegador nativo continuará como o padrão pra mim.

Atualização: é possível habilitar o Flash através de um plugin, instalável através do próprio Firefox. As instruções e mais informações podem ser vistas aqui.

Obrigado ao Marcelo pelo comentário sobre o plugin!

Tags: , ,

Leitor de lux

Esse é um daqueles programinhas bobos, aparentemente sem muita utilidade, mas que acabam demonstrando um poder às vezes desconhecido.

Lux é a medida utilizada para quantificar a intensidade da luz numa determinada área. Para fotógrafos profissionais é algo importante saber essa medida, para ajustar corretamente a câmera (apesar que hoje com foto digital isso não é tão essencial, já que é possível tirar dezenas ou centenas de fotos em poucos minutos variando os ajustes…além de poder usar o Photoshop depois).

Mas para filmagens continua sendo muito importante.

E lá no repositório extras-devel encontramos o Luxus. Ele utiliza o sensor de luz do N900 para calcular qual é a intensidade de luz no ambiente e também para exibir o Ev (Exposure Value, que é a relação entre a abertura da lente da câmera e o tempo de exposição, tendo sempre como base o ISO 100).

O Luxus é na verdade um programa que, ao ser rodado, coloca um widget no desktop exibindo esses valores. Na imagem abaixo dá para ver o atalho para o programa (quadro vermelho) e o widget (quadro azul).

Para alternar entre as medidas em lux ou o Ev, basta dar um toque no widget.

Eu tive a impressão de que talvez o programa fique permanentemente ativo, mesmo quando a tela é apagada (caso no qual ele deveria entrar em modo de descanso, e desligar o sensor de luz do aparelho). Essa impressão foi causada por um consumo acima do normal da bateria nestes últimos 2 dias (desde que o instalei). Mas isso é apenas uma suspeita.

Também não sei quão correta é essa medição, já que eu não tenho um aparelho real para medir a intensidade da luz! :)