Algumas informações interessantes foram publicadas no site do MeeGo. Mais especificamente, no blog de um dos responsáveis pelo grupo de orientação técnica do projeto.

Segundo ele, a Nokia e a Intel colocaram como prazo o final deste mês (março) para a abertura do repositório oficial do MeeGo. Segundo ele, esse será o “Dia 1” do projeto.

Na verdade, esse repositório não é um repositório de programas, como o “extras”, “extras-devel”, e afins….esse repositório é onde será colocado o código-fonte do MeeGo. Ou seja: o código do sistema operacional em si. Nada que vá servir para o usuário comum.

O que está agendado, após a “abertura” do repositório, é a inclusão de uma versão base, bem crua, dos fontes e binários do MeeGo. O que isso significa?? Significa que aqueles usuários mais experientes, corajosos (e às vezes com um instinto meio suicida) já poderão tentar colocar o sistema nos seus aparelhos. Os resultados são imprevisíveis.

Digamos que isso seria a versão alpha do MeeGo.

Mas a parte boa: vão fazer com que o código rode nos processadores Atom, da Intel, e também no N900!

Eu, particularmente falando, ainda não soltaria rojões! O fato de uma versão preliminar rodar no N900 não significa que a versão final rodará. Principalmente porque ao desenvolver qualquer software você precisa, obrigatoriamente, de um ambiente para testá-lo. É possível usar simuladores….mas simuladores, bem, apenas simulam!! Não são reais, e podem não responder de forma real a ações reais. Por isso ele precisam de algo “de verdade” para testar o sistema….e por enquanto, a única coisa “real” que eles tem é o N900.

Apesar de ainda não soltar rojões, eu nunca escondi que tenha convicção que o MeeGo também virá para o N900.

Outra coisa que ele deixou claro é que o sistema todo terá o código-fonte livre. Aqui há outro porém….isso não significa que TODO o software base do aparelho será livre! A Nokia pode querer deixar fechados alguns drivers, como acesso à telefonia, bateria, etc. Para exemplificar isso, posso citar uma instalação de qualquer GNU/Linux num desktop que tenha uma placa de vídeo da Nvidia. Para usar todo o poder da placa, é necessário um driver de vídeo que funcione direito com ela….e hoje em dia esse driver é feito pela própria Nvidia, e é fechado! No fundo, o usuário pode ter acesso a todo o código-fonte do seu sistema operacional….exceto o driver da placa de vídeo.

Eu acredito que a resposta final para a pergunta mais urgente só teremos dentro de alguns meses: o N900 rodará a versão final do MeeGo?

Mas até lá muita água vai passar por baixo da ponte!

Obrigado ao Dercio Costa pelo aviso da notícia!