Posts com Tags MeeGo

Rodando o MeeGo em dual-boot

Uma das características que muitos esperavam no novo firmware era a capacidade de fazer dual-boot com outro sistema operacional. E muitos ficaram decepcionados quando viram que nada mudou em relação a isso.

Na verdade houve uma mudança sim! O Multiboot, antes a única forma de iniciar o N900 com outro sistema operacional sem auxílio de um computador, funcionava reescrevendo o kernel necessário a cada boot. Isso traz dois problemas:

1- o kernel precisa reconhecer o Multiboot para que outro sistema possa ser carregado (era o que acontecia com o MeeGo…era possível entrar no sistema, mas nunca mais sair dele, pois o kernel dele não reconhecia o Multiboot e portanto era sempre o MeeGo a ser carregado)

2- o kernel fica numa memória flash. E esse tipo de memória possui uma vida útil de gravações! Alternar entre um kernel e outro significa gravar o código nessa memória, e diminuir sua vida útil

O que foi feito no PR1.3 foi corrigir uma característica do Linux que estava com um bug no Maemo: o kexec. Ele é um mecanismo que permite carregar outro kernel na memória do aparelho e iniciar a sua execução imediata. Em linhas gerais, o normal seria carregar um kernel e ele carregar o sistema operacional. Mas usando o kexec é possível carregar outro kernel à partir do kernel “inicial”, e rodá-lo. Em outras palavras: substituir o kernel que está rodando por outro, sem necessidade de reiniciar o aparelho nem gravar nada em lugar alguma.

Quem faz essa mágica é um outro programa, chamado U-Boot, portado já faz algum tempo para o Maemo, mas por causa do bug do kexec não facilmente utilizável. Ele está no repositório extras-devel.

Mas antes de continuar há um detalhe importantíssimo: ele só funciona com o kernel original! Nada de power kernel e afins (pelo menos por enquanto). Portanto é bom você abrir um terminal e digitar o comando abaixo:

~ $ uname -a
Linux Nokia-N900 2.6.28-omap1 #1 PREEMPT Fri Aug 6 11:50:00 EEST 2010 armv7l unknown

E também o seguinte:

~ $ dpkg -l | grep kernel-modules
ii  kernel-modules          2.6.28-20103103+0m5        Linux kernel modules

Se as saídas não forem iguais às mostradas, é capaz que você danifique a instalação do Maemo ao instalar o U-Boot e tenha que partir para o Flasher.

Após instalado o U-Boot, ao reiniciar o aparelho irá aparecer esta tela, indicando que a instalação foi bem sucedida:

Para instalar o MeeGo, você precisará da imagem do sistema, obtida aqui. E então seguir as instruções daqui para escrever a imagem num cartão de memória (pode ser usado um computador com Linux ou Windows). Atenção: todos os dados do cartão de memória serão apagados!

Depois de gerado o cartão, basta colocá-lo no N900, e reiniciá-lo! Pronto!! Já está com o MeeGo rodando!!!!

Para voltar ao Maemo, reinicie o aparelho, e antes que o timeout estoure, pressione qualquer tecla do aparelho, e digite isto:

run noloboot

Para remover o U-Boot, é preciso rodar este comando no terminal, como root, no Maemo:

apt-get install --reinstall kernel-flasher

Ao rodar o MeeGo à partir do cartão de memória nada do Maemo será tocado.

Outra informação importante é que existem duas imagens do MeeGo para o N900: uma obtida no endereço passado acima, e outra nos repositórios do próprio MeeGo. A imagem do repositório do MeeGo não faz dual-boot.

fonte: MeeGo wiki

Tags: ,

Impressões sobre o “novo” MeeGo

Para ver o sistema em funcionamento basta ver o vídeo publicado aqui.

Eu instalei a nova imagem no cartão de memória e fiz o boot pelo novo kernel (num primeiro momento tinha esquecido dessa parte, e tentei com o kernel antigo….claro que não funcionou).

A minha primeira impressão foi de que o sistema ficou um pouco mais rápido, retiraram diversos ícones que apareciam na primeira versão, mas muitos deles continuam não funcionando (nada fazem ou apenas apresentam uma tela em branco), como o navegador (Fennec), os demos do Qt e até o terminal.

O wi-fi continua funcionando….encontrou todas as redes da redondeza onde estou. Mas justamente quando tentei cadastrar uma rede encontrei um problema: eu pressionava a linha onde estava a rede, e ele reconhecia a linha de baixo….pressionava de forma mais forte, e ele rolava a tela (dava um scroll). Acabei desistindo. Mas me pareceu mais um problema do componente de tela que apresenta uma lista de opções do que realmente um problema com o reconhecimento do toque, pois na tela principal o toque era muito bem reconhecido.

Como dá pra ver no vídeo na parte de baixo da tela fica uma faixa com um símbolo no meio…ele é o equivalente ao botão do canto superior esquerdo: pressionando uma vez, se há aplicações abertas, mostra o gerenciador de tarefas, do contrário mostra o menu de aplicações direto.

Achei interessante a janela de desbloqueio do aparelho: fica a imagem dos dois “bonecos” na tela, e no canto superior direito um cadeado. Não entendi bem como deveria fazer….pensei que seria apenas pressionar o cadeado, mas ao fazer isso nada aconteceu. Aí notei que ao pressioná-lo a imagem mais abaixo (com os dois “bonecos”) era ressaltada. Simples: mova o cadeado até a imagem, e aparelho desbloqueado.

Apesar de ter notado nas mensagem de boot que há um módulo BME (Battery Management Entity) sendo carregado, não há nada ainda relativo ao consumo de energia, que é facilmente percebido pela temperatura que o aparelho atinge após alguns minutos (não chega a ficar quente, mas nota-se que o processador está em carga máxima). E, claro, pelo consumo da bateria ao voltar pro Maemo.

Ainda vale apenas pela curiosidade….

Tags:

N900 rodando MeeGo (vídeo)

Este vídeo mostra o N900 rodando o MeeGo, já com mais atrativos. Ele está usando uma imagem mais recente daquela informada aqui, e origem destas fotos.

Observação: o áudio não está em inglês! Acredito que seja algum idioma oriental (ou seja: não dá pra entender bulhufas).

fonte: Daily Mobile

Tags:

MeeGo 1.0

Dia com bastante novidades! Hoje saiu a versão 1.0 do MeeGo, aparentemente já funcional para netbooks equipados com processadores Atom.

Há também há uma versão para o N900. Mas esta ainda não contém uma interface gráfica.

Ela é prevista para a versão 1.1, que sairá no Q4 de 2010. Mas segundo uma mensagem no fórum do Maemo.org já no mês que vem iniciarão o desenvolvimento da interface para aparelhos móveis, com versões instáveis.

Como até agora o Projeto MeeGo se mostrou competente ao cumprir os prazos (basta lembrar que a primeira versão foi lançada quando disseram que lançariam, assim como esta), dá pra confiar que ao final do ano poderemos ter o MeeGo no N900.

fonte: MeeGo.com, via gerrymoth

Tags:

MeeGo rodando em alguns dispositivos

Neste vídeo feito na IDF 2010 (Intel Developer Forum), dá para ver o MeeGo rodando num netbook, numa televisão e num celular (que não é o N900).

O desenvolvimento do sistema está realmente bem avançado.

fonte: Nokia Conversations

Tags:

Versão 1.0 do MeeGo em maio

Pelo menos é o que diz um post num blog da Intel. E também diz que a versão 1.1 virá em outubro, esta com suporte a desenvolvimento em Silverlight, Java e Air.

Também diz que a Intel está trabalhando conjuntamente à Microsoft para tentar deixar o MeeGo e o Windows o mais amigos possível.

Uma coisa que chama a atenção no texto é o fato de dizerem que o MeeGo = Moblin + o melhor do Maemo. Isso soa um pouco estranho. É como dizer que o MeeGo é o Moblin com algumas partes do Maemo, e não um sistema feito à partir do zero contendo o melhor dos dois mundos. Apesar que, se pararmos para pensar, realmente o Moblin é mais complexo que o Maemo, já que este roda, em tese, apenas nos internet tablets da Nokia, enquanto que o Moblin poderia rodar em qualquer netbook.

Mas segundo o comentário do BR-Linux, vamos ver como a Nokia chamará o sistema, para saber quem é que efetivamente manda nessa sociedade (e se os sócios estão falando a mesma língua).

No Maemo Central apareceram algumas imagens do que seria o MeeGo rodando nos aparelhos da Nokia. Acredito que sejam apenas conceitos, e sabe-se lá se realmente da Nokia ou feitos por algum usuário.


fonte: Zumo Blog, via BR-Linux.org

Tags:

Novos aliados para o MeeGo

A Linux Foundation, organização que se dedica a fomentar o Linux, anunciou hoje que várias empresas se comprometeram a e já estão participando do desenvolvimento do MeeGo.

A lista das empresas conta com Acer, Amino, Asianux, Asus, BMW Group, Collabora, Ltd., CS2C, DeviceVM, EA Mobile, Gameloft, Hancom, Linpus, Mandriva, Metasys, Miracle, MontaVista Software, Novell, PixArt, Red Flag, ST-Ericsson, Tencent, TurboLinux, VietSoftware, Wind River, WTEC, e Xandros. Além do Maemo Community Council, que é um colegiado de usuários do Maemo.org, eleitos pela própria comunidade (a eleição inclusive aconteceu no último mês de março, e como prova de que é realmente uma eleição de membros da comunidade por membros da comunidade, eu fui chamado a votar….qualquer usuário com um nível mínimo de 10 pontos de karma podia votar. Esses pontos são conseguidos participando do fórum, colaborando no desenvolvimento de programas, em suma, participando da comunidade como um todo).

Alguns nomes me chamaram a atenção nessa lista. Os primeiros foram a EA Mobile e a Gameloft, empresas muito fortes no segmento de jogos. Outra surpresa foi a presença de algumas empresas responsáveis por outras distribuições GNU/Linux, como Novell (responsável pelo SUSE), TurboLinux, Mandriva e Xandros (responsáveis pelas distribuições que levam seus nomes). Talvez existam outras, mas essas eu conheço.

Aliás, a Novell foi uma grande surpresa, principalmente porque ela conta com uma enorme antipatia da comunidade de software livre por ter um acordo de interoperabilidade com a Microsoft (acordo feito há algum tempo, segundo dizem, para evitar que a Novell fosse processada por quebras de patentes no GNU/Linux pela Microsoft).

E também fabricantes de equipamentos, como Acer e Asus.

Claro que o fato da empresa se comprometer não significa que efetivamente irá fazer algo. Mas pelo menos demonstra que a iniciativa da Intel e da Nokia poderá render bons frutos no futuro.

fonte: Maemo-Freak

Tags:

MeeGo: dia 1…HOJE!

Segundo prometido pelos responsáveis por tocar o MeeGo, no final do mês de março foi liberada a primeira versão do MeeGo, ainda versão (diria eu) pré-alpha.

Para os que quiserem se aventurar, é possível baixar uma imagem do sistema e rodar à partir de um pen-drive ou do cartão de memória do N900. Mas não se assanhem muito, pois por enquanto ele é apenas um terminal. É possível baixar versões para os processadores Atom da Intel, e para o N900.

Há também uma imagem contendo binários proprietários da Nokia para instalação no N900 (é preciso digitar o IMEI do seu N900, e aceitar a licença de uso).

Há alguns poréns que devem ser observados: ao instalar qualquer um desses sistemas no N900 diretamente é equivalente a instalar um firmware do zero no aparelho (adeus programas instalados e talvez algumas informações pessoais). Sem contar que há um aviso no Maemo-Freak dizendo que não existe gerenciamento da bateria nesses binários, então corre o sério risco de danificar a bateria do aparelho caso a sua carga se esgote completamente (o aparelho não vai se desligar para preservá-la, por exemplo).

De qualquer forma, além de ser uma boa notícia, significa que é possível confiar nos responsáveis pelo MeeGo, pois prometeram e cumpriram. E não é piada de 1o. de abril!

fonte: Maemo-Freak e MeeGo

Tags:

MeeGo virá para o N900

Algumas informações interessantes foram publicadas no site do MeeGo. Mais especificamente, no blog de um dos responsáveis pelo grupo de orientação técnica do projeto.

Segundo ele, a Nokia e a Intel colocaram como prazo o final deste mês (março) para a abertura do repositório oficial do MeeGo. Segundo ele, esse será o “Dia 1″ do projeto.

Na verdade, esse repositório não é um repositório de programas, como o “extras”, “extras-devel”, e afins….esse repositório é onde será colocado o código-fonte do MeeGo. Ou seja: o código do sistema operacional em si. Nada que vá servir para o usuário comum.

O que está agendado, após a “abertura” do repositório, é a inclusão de uma versão base, bem crua, dos fontes e binários do MeeGo. O que isso significa?? Significa que aqueles usuários mais experientes, corajosos (e às vezes com um instinto meio suicida) já poderão tentar colocar o sistema nos seus aparelhos. Os resultados são imprevisíveis.

Digamos que isso seria a versão alpha do MeeGo.

Mas a parte boa: vão fazer com que o código rode nos processadores Atom, da Intel, e também no N900!

Eu, particularmente falando, ainda não soltaria rojões! O fato de uma versão preliminar rodar no N900 não significa que a versão final rodará. Principalmente porque ao desenvolver qualquer software você precisa, obrigatoriamente, de um ambiente para testá-lo. É possível usar simuladores….mas simuladores, bem, apenas simulam!! Não são reais, e podem não responder de forma real a ações reais. Por isso ele precisam de algo “de verdade” para testar o sistema….e por enquanto, a única coisa “real” que eles tem é o N900.

Apesar de ainda não soltar rojões, eu nunca escondi que tenha convicção que o MeeGo também virá para o N900.

Outra coisa que ele deixou claro é que o sistema todo terá o código-fonte livre. Aqui há outro porém….isso não significa que TODO o software base do aparelho será livre! A Nokia pode querer deixar fechados alguns drivers, como acesso à telefonia, bateria, etc. Para exemplificar isso, posso citar uma instalação de qualquer GNU/Linux num desktop que tenha uma placa de vídeo da Nvidia. Para usar todo o poder da placa, é necessário um driver de vídeo que funcione direito com ela….e hoje em dia esse driver é feito pela própria Nvidia, e é fechado! No fundo, o usuário pode ter acesso a todo o código-fonte do seu sistema operacional….exceto o driver da placa de vídeo.

Eu acredito que a resposta final para a pergunta mais urgente só teremos dentro de alguns meses: o N900 rodará a versão final do MeeGo?

Mas até lá muita água vai passar por baixo da ponte!

Obrigado ao Dercio Costa pelo aviso da notícia!

Tags:

Mais uma opinião sobre o MeeGo

E sobre como ele será bom para o N900, e também de porque as pessoas devem parar de se preocupar com ele, e voltar suas atenções para o uso atual do aparelho e aquilo que ele possa ser capaz de fazer no futuro, ao invés de cria pânico.

O autor do post trabalhou no último ano no Mer (sistema alternativo ao Maemo, totalmente feito pela comunidade), e também em portar o Maemo 5 para o N800/N810.

Vou colocar apenas trechos do post completo, já traduzidos.

Então, vamos começar dissecando o argumento: “A Nokia não trará MeeGo ou Maemo6 ao N900.”

Antes de tudo, vamos olhar para a nossa matéria-prima – o N900. Você vê um telefone celular. Ele requer atualizações do fornecedor para obter novos recursos, e ele irá parar de receber atualizações quando o vendedor deixar de cuidar e não há nada que possamos fazer sobre isso.

Já eu vejo um computador móvel. Lembra-se de seu PC? Da mesma forma que você pode instalar o Vista ou XP ou mesmo o Ubuntu ou outros sistemas operacionais, isso é possível no seu N900 – você não tem que confiar em seu fornecedor de hardware para fornecer um sistema operacional para o dispositivo. Em um PC, você depende deles fornecendo drivers para o seu computador. É a mesma coisa num N900 – drivers, kernel, gerenciamento de bateria e assim por diante.

Então, a primeira pergunta que você deveria fazer é:

“A Nokia como um fornecedor de hardware continuará a fornecer drivers para o N900 para MeeGo e Maemo 6? (eles dedicarão recursos para fazer isso ou ajudarão a comunidade a fazer por si)”

Se a Nokia fizer isso, é óbvio que as versões da comunidade para o N900 do MeeGo e do Maemo 6 podem existir. Mesmo que os fontes não sejam open-source – a Nokia é muito flexível neste aspecto e mostrou isso no passado.

Aqui entra a primeira grande diferença que as pessoas ainda não perceberam. A maioria veio para o N900 depois de um Symbian. E no Symbian você dependia única e exclusivamente da Nokia para ter atualizações de firmware. Não é assim no Maemo!!! Ou melhor, é….mas não precisa ser! Basta por exemplo instalar o Ubuntu Mobile, o Mer…

A próxima pergunta é para si mesmo:

“Você acredita que a comunidade é capaz de produzir com qualidade o MeeGo ou Maemo 6 para o N900, se tiver assistência técnica da Nokia para problemas de drivers? E pretende usá-lo?”

Próximo passo. Você está preocupado que está ficando para trás em termos de aplicações de terceiros feitos para Maemo6 e Meego.

Não, porque são orientadas a utilizar a biblioteca “Qt”, que já temos no N900, mesmo no Maemo5. Vimos também as bibliotecas de interface com o usuário (UI) do Maemo6/Harmattan em execução no Maemo5. Com o que você está se preocupando? Parece-me bastante compatível. Com OBS em MeeGo, seria mesmo possível reconstruir para o Maemo5 com pouco esforço.

Essa questão seria então:

“As aplicações codificadas para MeeGo/Maemo6 podem ser compiladas para Maemo5 com pouco esforço?”

Isso já cai exatamente no que eu disse: você não programa para um sistema operacional, mas para uma determinada biblioteca. E em qualquer sistema operacional que essa biblioteca exista, o programa poderá rodar (com mais, menos, ou talvez nenhuma alteração).

Próximo passo: Maemo 6 não é apenas drivers. Alguns de vocês também gostariam de ver as várias aplicações da Nokia para Maemo6/MeeGo com uma versão para o N900 (Ovi Maps, o Media Player e outros programas que eu não uso tanto assim). Esta é uma questão mais difícil, pois depende de fatores empresariais e se faz sentido econômico e vende dispositivos.

Também depende de recursos do hardware (se o N900 não tem lasers, claro que o “Evil Mastermind” que exige lasers em seu dispositivo não vai funcionar).

A questão seria então:

“A Nokia usará as API’s multiplataformas do MeeGo para trazer seus softwares para todos os dispositivos que rodam a plataforma MeeGo (da comunidade ou de outro fornecedor)?”

Agora, será que podemos parar de nos preocupar com todas essas coisas e amar o fato de que nós estamos tendo um dispositivo tão aberto quanto um PC para uma comunidade trazer-nos as coisas quando uma entidade empresarial não pode? E que estamos começando uma plataforma totalmente aberta (MeeGo) que pode facilmente chegar em nossos dispositivos. E, mesmo assim, Maemo5 tem uma vida longa pela frente ainda. Você não está sendo esquecido após este anúncio.

A minha recomendação é começar a fazer este conjunto de perguntas de uma forma construtiva. Pânico não é a solução aqui – olhar para o que é realmente possível e o que (você pode) fazer para ajudar a situação. Pânico certamente não ajuda e apenas cria ruído, e nada é feito.

fonte: Maemo.org

Tags: