Posts com Tags notificações

Personalizando (mais) o N900

Comentei aqui sobre as luzes de notificação, e uma forma acessá-las, só como brincadeira.

Mas existe uma outra forma de personalizá-las muito mais, trocando as cores dos avisos, colocando avisos diferentes para coisas diferentes (por exemplo deixar o azul para SMS’s recebidos, e vermelho para chamadas perdidas, assim como alterar o intervalo dos avisos, e por aí vai).

O “problema” é que para isso, por enquanto, é necessário mexer num arquivo do sistema. E esse arquivo, se mal alterado ou danificado pode deixar o aparelho morto, obrigando a reinstalar o firmware para que as coisas voltem ao que eram. Por isso deixo o aviso: não mexa nele se não souber exatamente o que está fazendo. E mais um aviso: caso resolva mexer nele, NÃO O FAÇA utilizando um computador e depois transferindo o arquivo de volta!

O motivo desse segundo aviso é que o arquivo é, na verdade, um arquivo-texto puro, que teoricamente poderia ser editado em qualquer editor de textos simples (como o Notepad do Windows). Só que o N900, por ser GNU/Linux, tem algumas diferenças em relação aos arquivos. A principal é o que determina o término de uma linha. No Windows isso é determinado por dois caracteres, chamados de LF (Line Feed, caractere de código 10) e CR (Carriage Return, código 13). Só que no GNU/Linux apenas o caractere LF é utilizado. Portanto, ao editar um arquivo do GNU/Linux no Windows, caracteres indevidos serão colocados nele, impedindo que seja lido/compreendido como se deve, e podendo gerar problemas inesperados.

O ideal é, ou editar no terminal do próprio aparelho, ou usar uma conexão SSH.

O arquivo que contém essas configurações fica em “/etc/mce“, e chama-se “mce.ini“. Qualquer um pode vê-lo, mas editá-lo apenas o root. Dentro dele há a explicação detalhada para cada uma das configurações.

No caso das luzes de notificação, deve-se procurar pela sessão intitulada LEDPatternLystiRX51. O “RX51″ é porque o N900 possui como código interno da Nokia esse valor (é possível ver isso na etiqueta que fica no aparelho, atrás da bateria).

Num próximo post tentarei explicar mais a fundo o que significa cada coisa nesse arquivo, assim que eu tiver um tempo para mexer nele e ver o que acontece!

fonte: Maemo.org

Tags: ,

Luzes de notificação

N900_black_front_img290A luz é pequena, no canto superior esquerdo, mostrado no círculo vermelho da figura ao lado.

Originalmente, ela mostra 4 estados possíveis:
- branca: acende e apaga aproximadamente a cada 10 ou 15 segundos, apenas para indicar que o aparelho está ligado
- laranja: acende e apaga, continuamente, indicando que a bateria está sendo carregada
- azul: pisca para informar que há um novo SMS, novo email, chamada não atendida, ou qualquer coisa no estilo
- verde: fica sempre acesa para avisar que a bateria já está carregada

A definição do que deve ser mostrado é feita na seção de “configurações”, “luz de notificação”.

Mas as possibilidades dessa luz são infinitas, pois ela não se resume a apenas essas 4 cores! Na verdade, essa luz é formada por 3 leds: um vermelho, um verde e um azul. Alguém lembrou do padrão RGB?

O que determina a cor efetiva da luz é o brilho que se manda exibir em cada led. E como fazer isso? Simples…como root executar o seguinte comando, no terminal: echo 9999 > /sys/class/leds/lp5523\:r/brightness

O número 9999 significa o brilho máximo do led especificado. E o que especifica o led é aquele “r” perdido ali entre os dois pontos (“:”) e o “/brightness”. Isso significa que estamos mexendo no led vermelho (red). Para o led verde, basta colocar “g”, e para o azul, um “b”.

Aliás, talvez seja interessante uma explicação de porque tantas barras nessa linha. A barra normal (“/”) significa um diretório. Isto é, no caso, estamos acessando o arquivo “brightness” que fica no diretório “lp5523:r”, que fica no diretório “leds”, que fica no “class”, que fica no “sys”. Aquela barra invertida entre o “lp5523″ e o “:r” é necessário porque o caractere dois pontos tem outras funções. Então quando queremos nos referir a ele, é necessário colocar a barra inversa para dizer que é o caractere que conta, e não a sua função!

Por exemplo, se tivéssemos um diretório contendo espaços no seu nome, como “meus documentos”, para entrar nesse diretório seria necessário digitar “meus\ documentos”, para indicar que o espaço faz parte do nome.

fonte: Maemo.org

Tags: ,